Posted by : C.Rios 23 de nov de 2011

Já vi muitas pessoas reclamando que as histórias, criadas nos dias de hoje, começaram a se tonarem repetitivas, apelativas e clichês. Mas não era de se esperar que um dia as historias começassem a se tornarem obras “secundarias”, ou sejas, obras feitas por cima de outras. Alguns chamam isso de inspiração.
Mesmo escrevendo isso minha opinião é outra: O clichê é inevitável.

Todas as historias tem um objetivo principal (como o de One Piece, que é achar o grande tesouro lendário de Gold D. Roger e se tornar o “Rei dos Piratas”), se o principal, Luffy, conseguir alcançar esse objetivo a historia já se tornaria algo clichê. E mesmo se ele não conseguisse esse já seria outro clichê criado atualmente.

A onda de novos artistas inspirados pela literatura gótica fez com que esse novo gênero de clichê fosse lançado. Nessas historia, normalmente, há muitas pistas de que a obra se inspirou em algum livro desse gênero.  Além de sempre demonstrar os personagens com aparências mais sombrias, sempre sofrendo e às vezes fazendo-os perderem seu objetivo.  O que não falta nessas obras são personagens sádicos e violentos.
Mas então, como posso fazer uma obra “original”?

O que muda de historia para historia é a forma de usar o clichê. O principal pode sempre sair de situações de grande sufoco, ele pode sempre conseguir salvar seus amigos, mas para isso você precisa arranjar uma forma de usar seus desenhos e roteiros de forma interessante e dinâmica. 

De nada adianta uma historia de desenhos impressionantes, de tirar o fôlego, e a historia ser algo murcha. Com os clichês de sempre sendo usados da maneira mais “desprezível” possível.



E para terminar... Uma pergunta: 
Qual o clichê que você mais gosta?


Post por: C.Rios

{ 15 comentários... read them below or Comment }

  1. Caramba, eu tinha escrito o maior comentário, mas quando fui confirmar, a net saiu do ar. :(

    Bom, vou ter que resumir.

    Eu acho que clichês são inevitáveis quando você quer chegar em um determinado resultado. Exemplo:

    Querer mostrar como o personagem principal adquiriu a sede de vingança que tem.

    Aí o cara vai e coloca que a família dele foi toda morta pelo exército do vilão, etc...

    Isso é clichê, lógico.

    Eu detesto clichês, mas sei que deixei passar vários nas minhas histórias.

    Isso não foi por querer, foi por pura incompetência de não conseguir fazer melhor mesmo.

    E como detesto clichês, num tenho um favorito.


    O que eu acredito sobre clichês é:

    Clichês são atalhos. São para preguiçosos ou apressados (esse último caso se encaixa na minha situação).

    Ms se pensar direito, e com algum tempo, dá pra evitá-los.

    ResponderExcluir
  2. Acho que houve uma confusão aqui de clichês com fatores básicos para determinados roteiros. Por exemplo, se crio uma história com teor gótico, é inevitável cenários sombrios e personagens violentos, depressivos e sádicos. Clichê seria se eu criasse um vampiro meio humano, sendo sua mãe uma boa humana e seu pai um malvado vampiro. Também em roteiros medievais é inevitável o uso de castelos, cavaleiros, bruxas, etc; nesse caso seria um belo clichê criar uma princesa raptada e seu príncipe encantado indo salvá-la.
    O que quero dizer é que os fatores básicos é que atraem aquele determinado público, enquanto clichês são meramente algo dentro de um roteiro que dá a impressão de que já sabe como vai ser toda a história.

    ResponderExcluir
  3. pra mim se a obra me agrada ao ler, não importa se tem cliches ou se não é original ou mesmo se é original
    o autor só preciza me manter atento até o fim da historia
    ja vi coisas baita originais, que não me interessaram nem um pouco

    ja vi ocisas ridiculamente batidas que me deixaram empolgado até o fim da obra


    bom, eu não tenho um cliche favorito XD
    (concordo com o que o Lehi falou, em parte)

    ResponderExcluir
  4. Eu assino embaixo no que o Kuroiyuri disse.
    E se ninguem quer ler mais cliches, entao para de ler mangá uia.

    E o q clichê q mais gosto é quando o personagem vence sem mta dificuldade.

    ResponderExcluir
  5. eu não ligo para clichês, não tenho nenhum preferido Desenheiro, o que eu admiro é a criatividade para elaborar em cima do clichê! Mas vc disse uma verdade, era de se esperar que existissem clichês depois de tantos mangás.

    ResponderExcluir
  6. Lehi, toda historia tem um fator básico, certo, mas toda historia tem clichê também.

    Um fator básico é o personagem ter um ideal fixo no qual ele irá querer realizar a qualquer custa. Agora o clichê é algo como: Ele ter tido um passado negro, ter sofrido muito, ter perdido os pais, etc.

    ResponderExcluir
  7. o clichê q eu mais gosto por exemplo: É quando nos faz pensar q o protagonista esta sem saída e vai acabar morrendo ali,Mas acaba matando o "VILÃO" com o seu ataque mais simples! um exemplo é naruto! NARUTO x PAIN! no final de tudo sem o modo "EREMITA" o naruto mata PAIN com apenas um rasengan !esse eh o mais foda! ti deixa nervoso,cituações como essa!

    ResponderExcluir
  8. Clichê como já foi dito várias vezes é algo que não se pode evitar,transformá-los em algo produtivo é que muda.Há vários exemplos de estórias em que os clichês são mínimos.

    Como em shadow of the collosus que apesar de ser um jogo não deixa de ter uma estória.
    No jogo você não sabe quase nada do personagem principal e isso se perpetua até o final do jogo.Não tem milhões de personagens e é a coisa mais básica dos básicos,e fez um estrondoso sucesso pelo mundo todo,há quem diga que é por causa do sistema de jogabilidade,é claro que isso também,mas não é atoa que o enredo é um dos mais comentados também.

    Isso foi um exemplo de anti-clichê,ele pega um "lugar-comum" e o modifica,para engrandecer sua obra.Mas o fator básico que o Lehi disse também existe.quando se fala em fator básico quero dizer que aquilo que identifica a estória,se não tivessem vampiros não seria uma estória de vampiros,se não tivessem ninjas não seria uma estória de ninjas.

    Isso se chama "Tema".

    ResponderExcluir
  9. Eu sei disso Ace, mas não falei que em uma historia de vampiro, por exemplo, se ter vampiro é clichê ^-^.

    shadow of the collosus é demais mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Eu acho clichês são uma porcaria, e acho q é sim possível evitá-los, é só ter cuidado ou atenção. Quando faço um roteiro, tento fzr o máximo pra ficar com o mínimo de clihês e o máximo d originalidad possível. Justament por isso não leio nenhum mangá feito hj em dia, pq acaba sendo clichê a beça! Não acho nem q uma história deva ter, e se tiver, tentar eliminá-lo. Acredito q o melhor a se fzr é simplesment revisar o roteiro e tentar evitar os clichês e a repetição. Ah, adorei seu comentário Ace Hikari, realment Shadow of Colossus é um belo exemplo d anti-clichê.

    ResponderExcluir
  11. Acho que clichê é de certa forma necessária em uma obra, mas a originalidade também se leva em conta, o maior clichê de todos é quando um herói não mata o seu oponente o dando lição de moral e esse oponente que era fodão vira um amigo-rival do grupo do herói.
    Esse clichê é bom mas o desenrolar dos fatos desse clichê que deve ser original. Essa é a minha opinião até mesmo pq o roteirista da dupla ( no caso César) esta fazendo uma história de fantasia meio nórdica para o GOKA2 que vai sair agora, de cara é uma história que terá clichês mas os fatos que o desenrolam são bem originais XD!

    ResponderExcluir
  12. eu gosto dos clichês... dependendo de como else são usados.... fairy tail é repleto de clichê e é MUITO bom... é o bom e velho DBZ com novos perssonagens...kkkk...
    meu clichê favorito é o vilão que vira heroi... tipo: vegeta, ikki de fenix e etc....
    http://nerd-ogro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Sem palavras..
    "falou pouco, mas falou muito!"
    Acho que só isso mesmo, não tem nem o que completar.
    Incrível Desenheiro!

    ResponderExcluir
  14. Pessoal, esse post quem fez foi a Clara, ela que está me ajudando nas postagens! portanto Agradeçam a ela pelo post!

    ResponderExcluir
  15. Quando o vilão volta no final e mata o herói e ele se torna martir

    ResponderExcluir

Debates e comentários aqui!

- Copyright © Blog do Desenheiro - Maurício Alves - Powered by Blogger - Designed by Mauricio Alves -